O Estágio de Segurança e Proteção de Autoridades, que é realizado nesta Organização Militar, tem por finalidade capacitar oficiais e praças a exercerem atividades de Segurança e Proteção de Autoridades, nacionais e internacionais no âmbito do Comando Militar do Leste (CML).

Histórico

Desde os primórdios, atentados são ocorrências indesejáveis que caminham lado à lado com o exercício do Poder. Uma autoridade, qualquer que seja ela, exerce uma função de mando que normalmente angaria para si uma razoável dose de antagonismo. O exercício das funções da autoridade sempre desagradará aos interesses de pessoas, grupos e até mesmo de outros governos, os quais podem tramar e executar as ações adversas, contra as quais a segurança de tais dignitários deverá estar capacitada a se opor.

 

Numa abordagem de senso comum, quando se pensa em "Segurança de Autoridades" normalmente vem à mente dispendiosos "esquemas" de escoltas com agentes corpulentos, policiamento ostensivo, numerosos veículos, batedores, helicópteros, mas nem sempre estes são os fatores chave numa segurança de pessoas importantes... Por maior que seja o desejo de manter o protegido a salvo, não se pode simplesmente "esconder" a autoridade, ainda que sob a alegação de garantí-lo. Por outro lado, a ostentação dos numerosos recursos de proteção, por sí só, não garante a incolumidade de quem quer que seja, da mesma forma que a simples "seleção" de militares, policiais, ex-militares, lutadores ou de quaisquer outros "elementos de confiança", ainda que "fortemente armados", não se constitui num dissuasor eficaz em se tratando de adversários inteligentes, capazes de planejar, treinados e determinados. A proteção permanente de personalidades sob ameaça é uma missão delicada, que vem a exigir qualificação dos efetivos empregados, meios e equipamentos adequados para fazer frente a cada risco específico, de forma que se possa garantir a integridade dos segurados com um mínimo de contrariedades ou alterações no cumprimento de suas agendas de trabalho. Desta forma houve a necessidade de se criar instrumentos que possibilitassem a adesão de conhecimento específico para tal atividade, principalmente em se tratando de órgãos e instituições que a Segurança de Autoridades é uma das suas atribuições primordiais. Sendo assim o 1º Batalhão de Guardas conhecedor dessas necessidades, decidiu criar um Estágio de Segurança e Proteção de Autoridades com o intuito de melhor capacitar seu efetivo profissional que outrora realizava esta atividade desprovido de qualquer amparo técnico específico. A primeira turma deu início no ano de 2007, com todos os seus estagiários oriundos do 1º BG. Nos demais anos com a difusão de conhecimento e por questões de aprimoramento obtido por outros órgãos, houve a necessidade de se disponibilizar vagas para outras Organizações Militares, Órgãos e Instituições ligadas à atividade de Segurança. Hoje em dia o Estágio conta com parcerias que elevam o aprendizado do estagiário transmitindo-lhe um conhecimento especializado e mais aprofundado de instruções como por exemplo: Salvamento Aquático, Socorro Básico de Emergência, Prevenção e Combate a Incêndios, Varredura (Anti-Bomba) dentre outros. O Batalhão tem orgulho de dizer que ao longo desses 05 (cinco) anos de trajetória foram formados cerca de 271 (duzentos e setenta e um) estagiários sendo que 168 (cento e sessenta e oito) são oriundos do 1º BG e os demais 103 (cento e três) oriundos de outras Organizações Militares, Órgãos e Instituições de Segurança.

Objetivos

Todo encarregado de segurança pessoal deverá lembrar-se da velha máxima: "Onde quer que você tenha de atuar, que a sua mente já tenha estado lá antes!...". Todos os cenários de atuação previsíveis devem ser objeto de estudo e os membros da segurança deverão estar conscientes de seus papéis em face das contingências previstas. Como chegar e sair com a autoridade na sua residência? Como chegar e sair com a autoridade de seu local de trabalho? Como protegê-lo enquanto no local de trabalho? Quais cuidados devem ser adotados nos deslocamentos? Quais as melhores rotas de acesso e fuga? Quais os hospitais, postos policiais ou aquartelamentos militares que possam proporcionar auxílio numa emergência? Poder-se-á contar com cobertura aérea? Como proceder no clube, restaurante ou casa de praia ou ainda num evento público de grandes proporções ou no elevador?

 

Como Ingressar ?

Como pré-requisito para inscrição, é necessário que o candidato tenha obtido conceito MB no TAF e TAT que antecedam a data de início, bem como ter sido considerado “apto” em inspeção de saúde, realizada por junta de Inspeção de Saúde da Guarnição (JISG), além de receber parecer favorável de seu Chefe ou Comandante. A matrícula fica a cargo do Comando Militar de Área (CML).

Principais Disciplinas

Legislação: são abordados aspectos legais do ordenamento jurídico aplicado ao serviço de segurança, a competência legal dos diferentes agentes públicos para exercer a Segurança e Proteção de Autoridades. Todos esses fatores são fundamentais para que o agente de segurança possa ter um embasamento jurídico necessário para tal atividade.

Serviço de segurança: tem um valor considerável dentre as demais disciplinas, pois é responsável por aplicar as técnicas de organização, formações de uma escolta a pé e motorizada, abordando ainda aspectos de segurança de instalações, tratamento com a imprensa, aparições em público, varredura de ambientes dentre outras.

 

Instrução de ações de contra emboscada no autódromo de Jacarepaguá – RJ, realizadas com marcadores de PaintBall para obter um maior realismo nas ações, simulando um conflito entre a força adverça e os agentes de segurança de maneira que possa proporcionar ao estagiário emoções e uma sensação de estresse bem próxima da realidade.

Armamento Munição e Tiro: são ministradas instruções de pistola 9 mm voltadas para o emprego do armamento utilizando algumas técnicas de saque rápido, como por exemplo o saque israelense. Ao final das instruções de tiro o estagiário realiza o tiro prático em célula e o tiro embarcado, visando aproximar ao máximo as instruções da realidade.

Socorro Básico de Emergência: Através de uma parceria feita entre o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) e o 1º Batalhão de Guardas (1º BG), os estagiários têm a oportunidade de realizarem um Curso de Cuidados Iniciais em Situações de Urgência, ministrados por profissionais capacitados do Centro de Educação Profissional em Atendimento Pré-hospitalar, localizado em Charitas - Niterói – RJ. Estes conhecimentos permitem que o agente possa aplicar os procedimentos de emergência, caso seja necessário quando atuando na segurança aproximada.

 

 

Prevenção e Combate a Incêndios: após instrução teórica, os estagiários são colocados à prova em exercícios, como a casa de fumaça, utilização de extintores, combate a incêndio, Técnica de retirada de água da mangueira, Combate com linha de mangueira e Treinamento em ambiente confinado. Todo esse treinamento também é realizado através de parcerias, sendo que desta vez ministrado pelo Centro de Instrução Especializada de Bombeiros, localizado em Guadalupe – Rio de Janeiro – RJ. Nesta oportunidade, os estagiários são apresentados à situações peculiares que poderão ser aplicadas em prol da segurança de autoridade que estiver sob sua proteção.

Salvamento aquático: Os estagiários desenvolvem conhecimento necessário para a segurança de vidas e o socorro às vítimas de afogamentos e acidentes nas praias, balneários, orla marítima, baías e piscinas. Locais estes que poderão ser frequentados pela autoridade, nos seus momentos de lazer. Durante as instruções são apresentados aos estagiários técnicas de aproximação, abordagem, resgate, transporte, reanimação e reboque no salvamento simples. Todos esses ensinamentos são realizados pelo 1º Grupamento Marítimo, que é uma Organização Militar responsável pela prevenção e resgate de banhistas na Cidade do Rio de Janeiro.

 

Lutas: através do Krav Maga, uma arte de defesa reconhecida mundialmente com origem militar, são aplicadas técnicas visando a legítima defesa e de uma autoridade em situações de perigo real. Com respostas simples, mortais, rápidas e objetivas para situações de violência do dia a dia, mostra ao estagiário como se defender independente do sexo e da idade. O estagiário é treinado a suportar momentos de crise e tensão, desenvolvendo auto-controle e a capacidade de analisar friamente o risco de qualquer problema, ideais para a atividade de segurança.

Exercício Final: consiste na prova final do curso, em que os estagiários serão avaliados frente a incidentes e situações inerentes a uma missão de segurança de autoridades, devendo os mesmos aplicar todos os conhecimentos adquiridos ao longo do estágio. Distribuídos entre equipes, os estagiários são responsáveis por executar planejamentos, reconhecimentos, vistorias e a realização da segurança propriamente dita, além de uma análise pós-ação e entrega de relatórios. São disponibilizados todos os meios utilizados numa missão real. Durante a execução do exercício não há nenhum tipo de interrupção dos instrutores, contanto que não ocorra nenhum ato comprometedor da segurança e o bom andamento do exercício. Tudo isso visa colocar o estagiário em situação real, embora ainda como aluno para que possa haver possíveis correções.

Considerações Finais

Atualmente o Estágio adquiriu respeito e um patamar considerável dentre os Órgãos de Segurança do Rio de Janeiro, o que torna muito procurado por diversas Organizações Militares e Instituições. Tudo isto é fruto do empenho de seus instrutores e monitores que, com profissionalismo, tornam esta atividade do 1º Batalhão de Guardas referência no âmbito do CML.

Os conhecimentos adquiridos neste Estágio, executados a partir de um planejamento operacional, se tornaram comprovadamente eficazes no cumprimento dos objetivos propostos, fato este demonstrados nas diversas missões de Segurança e Proteção de Autoridades realizadas pelo Batalhão. As ações de segurança são fundamentais para proteger a vida das autoridades e seus familiares. Independente da complexidade do evento e da quantidade de autoridades presentes é possível estabelecer um plano seguro e suas variáveis a partir de um planejamento tático bem elaborado. Através do mapeamento dos riscos, alternativas de proteção ao dignitário, qualidade no treinamento das equipes, aquisição de equipamentos confiáveis, mobilização de efetivos de apoio e, principalmente a confiança da autoridade nas ações desenvolvidas para sua proteção, é possível comprovar a relevância do serviço de segurança. Infelizmente no Brasil, é possível perceber que a proteção de dignitários está sendo feita de maneira precária e amadora, principalmente pela falta de um exclusivo efetivo qualificado para assumir essa relevante missão.

“O mistério existente entre um momento inesperado
e uma pessoa preparada revela a verdade”
Gichin Funakoshi

Fotografia Fotografia 3 por 4 do Tenente Figueiredo.
Autor: Primeiro Tenente de Infantaria Renan Figueiredo Sampaio dos Santos
Turma de 2004 do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva
Graduado em Gestão de Segurança Privada e Pós-graduado em Gestão de Segurça Pública Oficial do 1º BG, Rio de Janeiro - RJ.

Voltar